Onde tricotar?

Posted by Letí­cia Cinto Posted on mai - 17 - 2010

tricoteiras-na-frente-da-tvSempre me perguntam quando é  que eu consigo fazer tricô, já que trabalho o dia todo, tenho que cuidar da casa e descansar também. Respondo que a gente sempre acha um tempo para fazer o que realmente gosta e que eu considero fazer tricô uma maneira de descansar. Pode cansar um pouco as mãos e, às vezes, até a cabeça, mas tira um pouco o foco do dia a dia e um projeto bacana pode fazer a gente realmente relaxar e ir dormir mais feliz.

O meu local predileto para fazer tricô  é sentada no tapete da sala, em frente à TV. Eu tenho que reconhecer, sou uma viciada assumida em televisão. Engraçado que não vejo mais novelas, mas vejo de tudo um pouco, de noticiários a jogos de futebol.

Esse é um ponto importante, como tenho pouco tempo para mim, procuro fazer esse tempo valer muito a pena e a combinação resultante geralmente é meio estranha para a maioria: assistir jogos de futebol ao lado do marido, sentada no tapete, fazendo tricô e com o notebook ligado nos grupos de tricô. Está certo, dificilmente vejo os gols antes do replay, mas quem liga né? Gosto mesmo é de ouvir os comentários engraçados sobre o jogo e só olho mesmo quando algo me chama a atenção. O que me incomoda mesmo é quando estou colocando um montão de pontos para uma manta, por exemplo, contando, ponto por ponto, e o narrador começa a despejar números do tipo: “43 do primeiro tempo, são 25 chutes a gol, 3 pênaltis, 15 impedimentos e só uma finalização correta até o momento”. Pronto, tenho que voltar a contar a partir do primeiro ponto, resmungando por que insisto em tricotar vendo futebol.

Também tem coisas boas, a gente acaba desenvolvendo umas habilidades que nem imaginava que tinha. Por exemplo, eu sei inglês, mas não entendo muito bem, então, desenvolvi uma capacidade de ler a legenda do filme muito rapidamente, só o tempo suficiente de erguer os olhos para a televisão e voltar rapidamente para o gráfico ou a receita que estou fazendo. De vez em quando não entendo o plano dos bandidos ou tenho que desmanchar carreiras e mais carreiras, mas isso não é o mais importante,  o importante é que eu estou fazendo o que mais gosto.

Essa história de fazer tricô  e outras coisas ao mesmo tempo pode gerar alguns problemas também. Por exemplo, eu coloco o jantar para cozinhar (algo assado no forno, normalmente) e venho para a sala tricotar e ver TV. Deixo o timer do fogão ligado para me lembrar de ver se o jantar está pronto. Outro dia, estava entretida com o meu tricô e ouvi o sininho do timer. Saí correndo para a cozinha para desligar rapidamente o forno. Quando ia voltar, vi que tinha trazido, enroscados no meu pé, a agulha e o projeto que estava fazendo. Vários pontos se soltaram e a correria rendeu algumas carreiras a menos no meu trabalho, mas pelo menos o jantar ficou bom.

E você, qual o seu lugar predileto para tricotar? Você tem um cantinho especial para isso? Tem que dividir seu tempo livre fazendo duas ou três coisas ao mesmo tempo também? Conte para a gente!

 

*** Letícia Cinto, é paulista, mora em São Paulo há um tempão e gosta cada vez mais desta cidade maluca. Trabalha com testes de software e tem um olho ótimo para achar defeitos, menos na sua paixão, o tricô, onde acha tudo lindo. Adora assistir televisão enquanto tricota e contar as novidades dos grupos de tricô para o marido, que ainda confunde tricô com crochê. Detesta quando alguém diz que tricô é coisa de velha e responde que ruim é ter preconceitos.

Categories: Notícias

12 Comentários nesta postagem.

  1. Lilly disse:

    Eu tb. adoro tricotar, e sempre arrumo tempo, as pessoas ficam admiradas em ver como eu consigo! Mas é como vc disse, a gente sempre arruma tempo pra fazer o que realmente gosta! Eu trabalho o dia todo na frente do computador (arghhh) e preciso fazer meus trabalhos manuais, senão eu enloqueço!! Eu tricoto no ônibus, na hora do almoço, assistindo TV, e com minha filhinha brincando e me chamando a todo instante, mas mesmo assim eu consigo… Adoro esse tempinho frio, pra tricotar, já estou com encomendas de gorros e cachecóis, blusas eu ainda não faço, pois acho difícil…

    Um abraço

    Lilly

  2. Grazi disse:

    Bem, eu tricoto no metrô, com o maridio vendo tv, na montanha, na praia, nas escaladas…. em todo canto!

  3. Ana Rosa disse:

    Ops, eu tenho sempre um trabalhinho dentro do carro, geralmente um quadradinho. Se pintar trânsito ou farol/semáforo/sinaleira demorados, o fiozinho já está dependurado no pescoço e o tricozinho no colo.
    bjs
    ANA ROSA

  4. Fátima disse:

    Pois eu cá sempre em frente à televisão!! É pura perca de tempo estar ali vendo as notícias ou um filme e estar parada!
    Beijinhos
    Fátima

  5. Patricia Martinez disse:

    Eu faço as mesmas coisas hehehe Para começar tenho vários trabalhos nas agulhas, para cada dia ou humor. Também levo sempre um trabalho comigo, no carro ou na bolsa, e tricoto em qualquer lugar. No banco, na frente da prefeitura, dentro do carro, em churrascos, salas de espera… Mas meu local preferido é meu sofá na frente da tv. Aaaaaaamo! Abraço a todas!

  6. PATRICIA MUGNAINI disse:

    Eu tb tricoto no chão da sala, com a tv ligada….mas tenho a minha filha de compania e ela ADORA o disney chanel, e é só o que assisto, então tô craque na programação do disney chanel, sei de cor!!
    E tb tricoto na empresa na minha hora de almoço..
    bjs

  7. Renata disse:

    Parabéns pelo seu texo, Letícia!
    É isso mesmo, o tricô é uma coisa, lembro que eu atrapalhava as contagens de minha mãe também, coitada. Agora são meus babies que me chamam toda hora!
    Abraços
    Renata

  8. Zaira disse:

    Pois é Letícia… Eu sou fãzona de cinema mas não consigo me imaginar completamente parada só olhando a telinha, telona, seja onde for…
    No cinema, esperando a reserva do restaurante, esperando a filha na saída do colégio, caminhando no parque (pq correr não dá, né? Aí já seria demais!!), ou seja, eu e meu trico, meu trico e eu, somos companheiros inseparáveis. É difícil me estressar nas situações do dia a dia mas se quiser tentar, é só ameaçar tirar uns pontinhos da minha agulha … Eu me transformo!!!;o)))
    abs
    Zaira

  9. Corina disse:

    Eu também tricoto sempre que posso depois de voltar do meu serviço, meu cantinho é na sala da tv (o canto negro) pois tem uma porção de projetos começados e depende do dia pego aquele que mais me chama atenção, as vezes demoro a “lembrar” que ponto estava fazendo… bom, uma idéia para não se perder nos pontos eu costumo contar 10 pontos/carreiras e colocar um alfinete de segurança (joaninha)e fica uma gracinha, cheio de pingentes até o final..rsrsrsrs abraços a todas Corina

  10. Kakau disse:

    Que delícia de texto Letícia! Me senti identificada. É verdade: tricoteira que se preza tem sempre uns projetinhos “agulhados” e dá um jeito pra tricotar até enquanto faz outras coisas, mesmo quando arrisca queimar o jantar não é? Eu tiro um tempinho pela manhã enquanto arrumo a cama, a mochila da escola pro filho, a roupa do trabalho ou penso no cardápido do almoço. E fatalmente, antes de dormir em frente à TV. Mas meu cantinho predileto é na sala, numa cadeira de balanço bem grandona ao lado da enorme janela iluminada de sol onde procuraro estar quyando sobra um tempo a mais. Ali, ao lado de uma pilha de revistas e balaios de fios e projetos incabados sou capaz de ficar horas “fricotanto” sem nem sentir o tempo passar. E sabe quê mais? me esqueço das dores pelo corpo que são inevitáveis depois de horas na mesma posição….E aí pra levantar é uma cena (rsrsrs) demoro uns 2 minutos e fico torta por mais uns 3, mas feliz e satisfeita.Um abração.

  11. Drika de Jesus² disse:

    Amei seu texto. Não há como uma tricoteira de verdade não se identificar com ele! Eu tricoto no ônibus, na hora do almoço, e no meu quarto. Amo jogar os novelos e projetos inacabados na cama, juntamente com várias receitas.
    Dependendo do dia, ou continuo algum projeto ou inicio um novo!
    Também quando mamãe tá assistindo TV, sento-me na cama dela e ficamos batendo papo e tricotando.
    E quando meu namorado vai ler suas revistas de música, pego logo nas agulhas! rs
    Abração.

  12. O vírus do tricô contagia mesmo. E os sintomas são os mesmos em todas. Hehehe – Eu também adoooooro tricotar na frente da TV – que só escuto – e quando há algo interessante dou uma espiadinha. Enquanto o filhão assiste futebol, clips da MTV e Pânico na TV ( e outras coisas do gênero)eu estou mergulhada nos novelos e agulhas – e sempre com vários projetos em andamento – nas agulhas e no tear de pente liço, pois gosto de fazer conjuntos de cachecol no tear e gorro de tricô. Ando sempre com algum tricô na bolsa e o meu quarto está sempre cheio de novelos. Ah! E agora inventei de comprar uma roca e fiar lã! Às vezes faço uma enorme bagunça na sala, “atrapalhando o trânsito” com minhas fiações – e na cozinha também, nos tingimentos. Ô coisa bem boa!