Mon Tricot – edição luxo de inverno: por que NÃO comprar

Posted by Clara Beauty Posted on jul - 24 - 2010

Começo essa resenha dizendo que não comprei a segunda edição da Mon Tricot – Inverno Luxo, publicada pela Pingouin porque não costumo jogar dinheiro fora. Folheei a revista em um armarinho, constatei que são modelos provavelmente comprados de publicações estrangeiras, alguns até interessante, mas como se trata de uma revista assinada pela Pingouin, fiquei com o pé atrás. Todas as receitas dessa marca, distribuídas em suas revistinhas ou no próprio site, que tentei fazer até hoje encontrei erros. Por isso, não quis arriscar.

A gente não ia comentar nada, ia deixar a publicação dessa revista passar batida, porque somos da opinião que se for para falar mal, é melhor ficar calada. Mas não resistimos depois que foi constatado um erro grotesco.

Tudo começou quando uma tricoteira de uma das listas de discussão que faço parte comentou alguns modelos da revista, em particular a blusa Navigli (página 10). Ao bater o olho no modelo pronto e compará-lo com o molde, outra tricoteira apontou logo: como é que o modelo pronto tem acinturamento e o molde é reto?

A blusa Navigli, acinturada (Foto: reprodução. Clique na imagem para ampliar)

A blusa Navigli, acinturada (Foto: reprodução. Clique na imagem para ampliar)

O molde da blusa sem indicação para acinturamento (Foto: reprodução. Clique na imagem para ampliar)

O molde da blusa sem indicação para acinturamento (Foto: reprodução. Clique na imagem para ampliar)

Pronto. Começou o jogo de caça erros na revista.

Outro erro tosco que foi encontrado, desta vez na receita da blusa Siccardi (página 4), que diz para utilizar fios com espessuras bem diferentes (Família, Botonê e Sublime) para fazer a blusa, como se as três correspondessem à mesma amostra.

Para piorar, na edição lançada este ano, assim como na do ano passado, de novo, não há nenhum crédito, nem de editora, nem de responsável, estilista, desenvolvedor, fotógrafo…, nenhum telefone, nenhum e-mail, nada. Não tem como reclamar ou tirar uma dúvida. Cuidado zero com o consumidor.

Já faz tempo que a Pingouin não é a mesma. Tornou-se desleixada com seus produtos, produzindo fios que não informam metragem, não têm novidades e lançamentos, há ocorrências de novelos da mesma partida com cores diferentes, novelos com mais de um nó…

Com a internet, informações sobre fios e receitas “voam”. Há 5 ou 10 anos, quem de nós tinha ouvido falar em lã merino? Possivelmente apenas aquelas que tiveram a oportunidade de viajar ao estrangeiro. Mas agora, mesmo nos armarinhos nacionais, podemos encontrar de excelente qualidade novelos a preços acessíveis desse material.

As tricoteiras de hoje colhem informações nas listas de discussão ou em sites como o Ravelry, e as empresas correm atrás para disponibilizar. Ou elas fazem isso ou usamos nosso cartão de crédito internacional para comprar lá fora. (vide página de links deste site, com várias opções de lojas que entregam no Brasil).

As empresas estão tentando atender o consumidor. A maioria, pelo menos. O que não se aplica a Pingouin, pelo que temos visto, já que sequer responde e-mails que enviamos pelo contato disponibilizado no próprio site.

Está indo “muito bem” assim.

Categories: Notícias

14 Comentários nesta postagem.

  1. silvia Inacio disse:

    Ola
    enviei um pedido para eles de errata, vamos ver no que vai dar.
    beijos

  2. Valeria Garcia disse:

    Outra mudança da empresa (para pior) é que antigamente eles informavam uma amostra padrão no próprio papel que envolvia o novelo. Com essa amostra padrão, dava para ter uma noção da espessura do fio. Atualmente essa amostra foi abolida no novelo. Consultando o site da Pingouin podemos ver a amostra para os fios antigos. Se o fio é novo, ou não tem a amostra padrão, ou ela foi digitalizada em resolução tão baixa que não dá para identificar o número de pontos. E mandar e-mail só serve para perder tempo, nunca responderam os que eu enviei.

  3. marta disse:

    realmente esta muito ruim as mesmas partida e lote com diferença de cor

  4. Excelente crítica!
    Beijos,
    Denise

  5. naiaratricot disse:

    É uma pena, cresci vendo minha tia tricotando lãs da Pingouin e agora o descaso é tanto que nem compro mais dessa marca a não ser para fazer coisinhas bem simples, sem muita pretensão. Vamos ver até quando o descaso continuará.

  6. Simone disse:

    Boa noite!
    Moro em Porto Alegre, e há horas que escuto que a Pingouin está falindo, por isso o descaso com o consumidor. Há alguns anos eu ia direto lá pra comprar lãs de final de partida(sobra das partidas), diziam que poderia ter algum defeito, mas fiz vários trabalhos sem nenhum defeito, em compensação hj em dia não há um novelo comprado direto nas lojas sem um defeito. É uma pena… e uma pena também a Santista deixar de produzir, tenho ainda um blusão que deve ter uns 20 anos que não tem bolinhas era uma lã maravilhosa.

  7. Lucia disse:

    Já enviei e-mail para a PINGOUIN e até hoje aguardo a resposta. Os novelos que comprei, todos vieram com grosseiros nós de emenda. Uma pena, já não se faz mais fios Pingouin, como antigamente.
    A sorte é que temos novas e boas marcas no mercado e tb podemos comprá-las em outro país

  8. Cristiane disse:

    Realmente, a pingouin parece que parou no tempo em relação a outras marcas.
    Tenho receio de produzir algumas receitas deles justamente porque as mesmas não são testadas.
    Infelizmente ou felizmente temos que recorrer ao Ravelry, que até o presente momento todas as receitas que fiz deram certo.
    Enquanto isso o Brasil vai ficando pra trás no quesito qualidade e competência em se tratando de tricô.

  9. maria pia disse:

    gostaria de ter lido essa materia antes de ter gasto 12 reais pra comprar esta porcaria de revista. não trouxe nenhuma novidade, peças mal feitas , que nenhuma tricoteira precisaria da revista prá fazer…nunca mais

  10. jo disse:

    OI Tricoteiras! Acabei de entrar, sou nova no trico, na verdade faço cachecol desde sempre, mas há uns dois anos que tenho me aventurado em blusa, colete, etc. Estou exatamente encrencada com uma receita da edição luxo do ano passado. É o casaquinho modena. Quando comecei a fazer a manga percebi que ela estava meio larga, olhei na foto da modelo e da pra perceber que a manga foi dobrada, tipo com alfinete para sair justa na foto…pode???

    Pois é, Jo.
    Por essas e por outras, é que a gente tá decepcionada com a Pingouin.

  11. beatriz disse:

    ano passado fiz várias receitas da revista acima citada e muitas delas continham erros absurdos…algumas delas, pra quem conhece um pouco, bastava ler a receita pra ver que a quantidade de pontos estava errada…É uma pena que uma revista dessas, que foi tão boa um dia,não tenha mais credibilidade!

  12. Denise disse:

    Oi meninas,
    Que alívio que encontrei alguém também desgostosa com a “antiga Pingouin”! Gente, não é só a revista que está péssima, este ano (2010) as lãs baixaram a qualidade incrivelmente. Exemplos:
    - A SEDIFICADA, que apresentava cores e tons lindos, está com tons bagaceiros e extra fortes;
    - A SAFIRA não está uniforme (pedaços grossos e outros bem finos!) e não tem “twist” suficiente, quase se despedaça ao tecer. Desmanchar o trabalho, nem pensar!
    - A BRUMA, que muito usei no ano passado, está com umas “felpinhas” brancas que se soltam e ficam grudadas na roupa! Um terror! Fiz um cachecol que não consigo usar!!!!
    - As LÃS PARA BEBÊ sempre naqueles tons pasteis idiotas, quando a tendência são roupinhas alegres e super coloridas. Além do mais, é o que temos aqui no Brasil de lã fininha (fingering, lace weight).

    E por aí vai….
    Um grande abraço às tricoteiras!!!

  13. Denise disse:

    Ah! Esqueci de mencionar que, enquanto a Pingouin está falindo, a CISNE está com lãs bem bacanas (merino, imitando tweed, etc.)
    Beijo.

  14. Jane Sandra disse:

    Gente larga a Pingouin e vamos dar moral pra Cisne, que não parou no tempo e é esperta sabe que se não nos der atenção vai vender pra quem, pra quem não tricota.rs bjss